Skip to main content
Sem categoria

Cooperativas constroem o futuro

By 5 de julho de 2024No Comments

Cláudio Zambello, presidente das cooperativas Uniodonto e Credsaúde

São 17 os itens a serem seguidos pelas cooperativas que foram determinados pela Organização das Nações Unidas. A intenção é que todos se unam para que estes itens sejam implantados e praticados até 2030. A estes deu-se o nome de ODS – Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. Isso demonstra a confiança que a ONU – que representa a grande maioria dos países do planeta – possui junto ao cooperativismo.

Não à toa, o lema do Dia Internacional do Cooperativismo, comemorado neste sábado, 6 de julho, é “Cooperativas constroem um futuro melhor para todos”. Isso é uma forma visionária de ver que a união faz a força e constrói um mundo melhor.

Hoje o cooperativismo é praticado em 150 países, sendo que a ONU reconhece internacionalmente 193 dos 195 países existentes. Neste total, 1 bilhão de pessoas estão ligadas a alguma cooperativa, além de 280 milhões de funcionários. Isso significa que a cada 7 pessoas no mundo, uma delas está ligada a uma cooperativa. Já o cenário no Brasil é de 4.900 cooperativas ativas com 18 milhões de cooperados, ou 8% da população brasileira.

Assim, fica evidente que as cooperativas estão se preparando e tornando o futuro melhor não apenas para si ou para seus cooperados, mas para o Brasil e o mundo.

Cabe lembrar que os ODS envolvem a preocupação com a pobreza, agricultura sustentável, pessoas sem fome, saúde e educação com qualidade e assim um bem-estar físico, combate às desigualdades, consumo responsável, preocupação com a terra e a água, entre outros itens. Como falado anteriormente, são 17 propósitos alinhados não apenas na prática da retórica, mas no investimento de capital humano e de recursos financeiros. Nos últimos anos foram investidos pela ONU 190 milhões de dólares para que estas metas fossem implantadas. E tem-se muito a fazer. Estamos, enquanto cooperativas, trabalhando no hoje para chegar em 2030 com um futuro sustentável para que a meta seja atingida.

As cooperativas atuam, como em nosso caso, para que seja feita a justiça social e a igualdade profissional, balizando um mercado crescente, dando viabilidade econômica a profissionais que se graduam para praticar a atenção à saúde. Ou até mesmo para o pequeno investidor que encontra no cooperativismo de crédito um norte para seu crescimento pessoal ou profissional, com linhas de crédito acessíveis, taxas atrativas e o melhor: com direito ao voto em assembleia e acesso à distribuição do resultado, o qual denominamos de sobras. Investe-se junto e ganha-se junto. É um princípio primordial do cooperativismo.

Alguns consideram cooperativas como sendo parte do terceiro setor. Mas somos competitivos como organizações econômicas, porém, sem o fundamento do lucro. Mas há o exemplo de que cooperativismo tem um padrão elevado de crescimento inclusivo e sustentável, a exemplo do ocorre com cooperativas de reciclagem, do agro, energia, habitacional, entre outros. Cooperativas são inclusivas pois não distinguem classe social, possibilitando entrar neste “negócio” pessoas de qualquer camada da sociedade ou condição financeira.

Não bastasse, neste Dia Internacional do Cooperativismo é realizado, há dez anos, o Dia C – Dia do Cooperar, data em que cooperados e funcionários doam seu dia e seu trabalho em prol de atividades junto às comunidades nas quais atuam, praticando um dos princípios do cooperativismo.

Com esse propósito, 2025 será o Ano Internacional das Cooperativas, mais uma ação da ONU como um “empurrão” para que as cooperativas atuem, envolvem e acelerem a implantação dos Objetivos de Desenvolvimento Social. A resolução incentiva todos seus estados membros a aproveitar o período para promover cooperativas e aumentar sua contribuição diante da sociedade.

A todos os cooperativistas, parabéns e feliz dia internacional do cooperativismo.